Novos:
Timo e suas emoções -- "Texto: Cristiane Rocha Há algum tempo venho me interessando pela enorme importância da ..." -- 05 Abril 2017
5 dicas para atrair CLIENTES -- "Texto: Yasmim Botelho A “lei da atração”, você já ouviu falar? Ela já existe há muitos ..." -- 24 Outubro 2017
7 passos para lançar um produto com sucesso -- "Para começar, é preciso ter em mente que nenhum produto se vende sozinho. Toda empresa, ..." -- 12 Janeiro 2016
A beleza além do tempo -- "Texto: Cristiane Rocha   A beleza está nos olhos de quem vê". Essa frase hoje pode soar ..." -- 06 Janeiro 2017
A complexidade da Barreira Cutânea: Um olhar diferenciado! -- "Texto: Nathalie Souza A epiderme é a camada mais superficial da pele, formada por 4/5 ..." -- 14 Janeiro 2016
A importância da avaliação na estética -- "Texto: Cristiane Rocha. Atualmente, ouço relatos de pessoas  que se submetem a diversos ..." -- 10 Junho 2016
A importância dos cuidados pré e pós operatório -- "O ultrassom atua no tratamento de afecções cutâneas como também na prevenção de ..." -- 23 Agosto 2017
A melhor tecnologia para seu Centro de Estética melhora sua imagem -- "Da mesma forma que é importante que seu negócio de estética esteja na vanguarda quando o ..." -- 12 Janeiro 2016
A Saga de um Melasma. -- "Texto: Bárbara Vieira. Quando falamos de hipercromias faciais, nada mais “assustador” ..." -- 16 Janeiro 2016
A sensibilidade dos melanócitos e as discromias -- "Texto: Nathalie Souza Os melanócitos são células presentes no nosso corpo, onde sua ..." -- 14 Janeiro 2016

Realizados com ativos em baixas concentrações, os Peelings Químicos Suaves são os mais indicados para serem manipulados e aplicados por esteticistas porque não apresentam riscos de lesões.
O cirurgião plástico Rômulo Mêne considera que o profissional de estética é um integrante importante das equipes de dermatologia ou cirurgia plástica. Ele dá suporte na realização de procedimentos cutâneos mais simples como peelings superficiais.

Conforme o especialista, esteticistas só devem realizar procedimentos que não removam a epiderme além do estrato córneo superficial (composto por células chamadas corneócitos). E mais, os peelings químicos devem ser realizados por esteticistas em concentrações específicas.

Eles não oferecem riscos porque causam apenas descamação suave, diz o Dr. Mêne. Segundo o médico, o mais difícil é indicar o peeling adequado ao estado da pele. O número de sessões depende do tipo de peeling ou das alterações da pele. 

Em geral, os ácidos com pH entre 3,8 e 4,2 são mais adequados, pois têm biodisponibilidade na pele. Além de hidratar, eles possuem leve ação queratolítica. 
Peelings superficiais em série, realizados com pequenos intervalos de tempo, melhoram a textura, clareiam as manchas, amenizam as rugas finas e estimulam a renovação do colágeno.
O Peeling Químico Superficial  age na epiderme, embora exerça parte de sua atividade na derme superficial ou papilar, através da ação da esponja que necessita estar em contato com a membrana basal.
A descamação estimula a produção de colágeno e queratina, elementos que possuímos no organismo,  estimulando  a vasodilatação e renovando a epiderme que desprende células mortas da capa córnea- os corneócitos.
A década de 90 produziu  medicamentos mais modernos, que somados aos produto mais antigos, fizeram o peeling ser o segundo método mais usado em cosmética média.

INDICAÇÕES E BENEFÍCIOS
Os peelings superficiais são próprios para o tratamento de certas ciatrizes de acne, fotoenvelhecimento e rugas finas. Eles também podem ser coadjuvantes  na despigmentação e no tratamento da hiperqueratinização (tendência à aspereza).
São indicados ainda para preparar a pele antes da aplicação, da aplicação de lazer para combater a hiperpigmentação pós-inflamatória, queratoses, sardas (efélides), etc.
Peles muito sensíveis ou queimadas de sol, que apresentam ferimentos ou infecções, não podem ser submetidas ao peeling.
Entre os resultados oferecidos estão:

- Melhoria da textura e da uniformidade cutâneas;
- Clareamento;
- Maior equilibrio do manto hidrolipídico;
- Melhor controle da olesidade;
- Renovação celular e 
- Consequente atenuação das marcas de expressão.

CUIDADOS  FUNDAMENTAIS:
É importante que o paciente não se exponha ao sol sem porteção durante e após o procedimento, uma vez que os ácidos deixam a epiderme mais fina e sensível aos danos solares.
O Sol potencializa a ação dos ácidos provoca manchas e irritações diversas ou aumenta a vermelhidão da pele. É indicado o uso de FPS 30 várias vezes ao dia.
Depois do Peeling Superficial é normal que a pele apresente vermelhidão suave, sensação de ardor, ressecamendto, repuxamento e leve descamação.

AVALIAÇÃO CUIDADOSA É ESSENCIAL:
Antes de indicar o tipo de peeling é preciso uma valiação precisa das reais necessidades cutâneas para evitar efeitos indesejáveis como Hiperpigmentação e Frosting (aspécto esbranquiçado que indica a denaturação das proteínas da pele).
O Dr. Rômulo Mêne considera que peles com melasma, negras e asiáticas exigem protocolos de tratamento estético bem rigorosos.
As Esteticistas podem adotar diferentes combinações de ativos para alcaçar os resultados desejados. Substâncias como Ácido Glicólico,  Vitamina C e ácido de Sementes de Flores ou Marinhos e Ácidos de Frutas com até 10% de concentração, ou ácido salicílico a 2% nas peles oleosas.
Para o Dr. Rômulo Mêne, o Ácido Glicólico é uma opção segura e eficaz, que  desloca com precisão o estrato córneo superficial, sem agredir a pele.   
"Ele age sobre a filagrina, substância que une os corneócitos  para evitar a penetração de agentes externos no interior  da pele. Além disso, impede a perda de água. O ácido deve ser retirado ao primeiro sinal de ardência, entre 1 a 3 minutos, para que a renovação da cútis se dê sem ferimentos".

PEELINGS EM SEQUÊNCIA:
É indicado a aplicação em série de ácidos, com intervalos de 7 a 15 dias entre uma e outra sessão, para tratar marcas de acne, combater o fotoenvelhecimento e amenizar a hiperpigmentação. Os Peelings superficiais em série, nos quais se usam ativos diferentes, aceleram o processo de renovação cutânea e estimulam a produção de colágeno. Indica-se ao menos 6 sessões.
Entre as vantagens estâo a ausência de ardência e o não-comprometimento da rotina diária, pois a descamação é discreta. Esta técnica equivale a um peeling químico superficial.

ATIVOS QUE PODEM SER UTILIZADOS NOS PEELINGS EM SÉRIE:
ÁCIDO RETINÓICO-  Para fotoenvelhecimento, acne, manchas e alterações da superfície da pele. O profissional de estética  poderá aplicá-lo em consultório médico e com orientação do dermatologista. As concentrações variam de 1 a 5%.
Durante o Congresso, o Dermatologista norte-americano Dr. Albert Kligman revelou que em 1963 tentou criar o ácido retinóico a partir da vitamina A ácida e não teve sucesso. Porém, não tinha dúvidas de que atingiria o seu objetivo. E efetivamente há 19 anos sua pesquisa teve êxito e sua descoberta mostrou-se tão importante que hoje já podem se usados, coma as mais diversas finalidades, cerca de 2000 retinódes.
"Quanto mais estudamos o Ácido retinóico, descobrimos um maior número de aplicações para substância. Na verdade, pode ser empregado  no tratamento de quase todos os problemas ligados à pele. Seus efeitos biológicos são inúmeros, dese o combate à acne, como na quimioterapia. 
Foram minhas próprias pacientes que me apontaram o uso do ácido retinóico, como terapia anti-envelhecimento", comenta o Dr. Kligman.

ÁCIDO GLOCÓLICO- É um tipo de alfahidroxiácido, encontrado na cana-de açucar. Ácidos desse grupo: 
- LÁCTICO, contido no leite;
- MÁLICO, nas frutas ácidas;
- TARTÁRICO, nas  uvas.
Esses ácidos podem ser aplicados como peelings sequênciais(4 a 6 sess). Melhora a textura da pele, atenua rugas, atua como coadjuvante para as substâncias despigmentantes e melhora peles hipercrômicas.
As concentrações mais usadas por profissionais de estética têm maior ou menor atuação frente ao pH do produto: se o ácido glicólico for usado a uma concentração de 10% com pH 2, teremos uma biodisponibilidade (permeabilidade) do ácido na pele de 100%, se o pH for de 3,8 ou 4,2 a biodisponibilidade será de 35%, porque falamos de um pH mais próximo da  pele. Ao invés de penetrar 10% ele penetrará 3,5%.

RESORCINA- Ou Resorcinol é um derivado fenólico que pode ser associado ao ácido salicílico (queratolítico) e ao ácido láctico em peelings superficiais. Juntos cusam a ruptura de ligações de corneócitos e consequente descamação. Em cabine de estética, a concentração em cosméticos é de até 2%.

ÁCIDO MANDÉLICO- Extraído da amêndoa amarga, seu poder antisséptico o diferencia dos outros alfa-hidroxiácidos. O uso tópico do ácido mandélico tem atividade cosmético-farmacêutica e poder anti-bacteriano.
O Tratamento com Ácido Mandélico a 20% é menos agressivo, de melhor tolerância e produz resultados lentos, porém ótimos e seguros. A recuperação é rápida e os riscos de complicações quase nulos. Ele também pode ser aplicado em qualquer época do ano.
Por todos esse fatores, é uma alterantiva de peeling para todos os tipos de pele. No Brasil, o ácido mandélico só é liberado a 10%.

ÁCIDO SALICÍLICO- Empregado como agente queratolítico, em concentrações de 3 a 5%. Ação antifúngica suave quando associado ao ácido benzóico. Para tratar acne e outras patologias onde há hiperqueratose, em concentrações que variam de 2 a 10%.
Este ácido está sendo muito utilizado com o enfoque de tratamento no envelhecimento cutâneo e aplicado em cabine.
Desde que foi descoberto em 1860, este ácido sempre esteve presente no arsenal terapêutico por  suas múltiplas aplicações. Recentemente, descobriu-se que além de suas propriedades queratolíticas, comedolíticas, anti-inflamatórias, anti-sépticas, fotoprotetoras e adstringentes, possuía ação importante no tratamento da pele danificada ou fotoenvelhecida.
O Dr Albert Kligman (Dermatologista) confirma que o "ácido salicílico é efetivo na redução das rugas finas e linhas, além de melhorar a textura da pele, pois atua como exfoliante epidérmico.

São muitas as opções para a realização de peelings na cabine de estética. Além, de manter a pele viçosa e livre de manchas eles causam uma descamação discreta e por isso não alteram a rotina diária.

CONSULTORES: DR Rômulo Mêne (Cirurgião Plástico)
Dr Albert Kligman (Dermatologista)

FONTES:  REPORTAGEM  DA REVISTA NOUVELLES ESTHETIQUES

Mais Vistos

10.11.2016

Câmara aprova

O Plenário aprovou nesta quinta-feira (10)

+ View

18.01.2016

NÃO !!! A gordura não

Texto: Ana Cláudia Segatto A gordura que temos

+ View

21.04.2016

Limpeza de Pele

 Por : Jefferson Assandre Indicação: peles com

+ View

12.01.2016

Peeling Químico

Realizados com ativos em baixas concentrações, os

+ View

14.01.2016

PROTOCOLO limpeza de

   1. Aplicar Sabonete Líquido com propriedades

+ View

22.01.2016

Criolipólise: O que

Texto: Nathalie Souza. A criolipólise é uma

+ View

Most Popular

A Saga de um Melasma.

Texto: Bárbara Vieira. Quando falamos de ...

+ View

A sensibilidade dos ...

Texto: Nathalie Souza Os melanócitos são células ...

+ View

A sinergia entre ...

Texto: Cristiane Rocha. Alguns fatores como ...

+ View

CURSO

Concept: Whats: (71) 99920 4005 Telefone fixo:(71) 3051-1317

Gestão & Marketing

5 dicas para atrair ...

Texto: Yasmim Botelho A “lei da atração”, você ...

Você sabe e está ...

Texto: Yasmim Botelho  Você já se viu fazendo ...

Kit Portal Esteticistas

CONFIRA O CONTEÚDO DO KIT: Um E-book da autora ...

Como a tecnologia ajuda ...

  Todos nós sabemos que a tecnologia pode e ...

  • Prev
  • Colunistas
Template Settings
Select color sample for all parameters
Red Green Olive Sienna Teal Dark_blue
Background Color
Text Color
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction
Scroll to top